Dois anos depois, o Arraial está de volta a Belo Horizonte (2023)

Início Gerais

Publicidade

Dois anos depois, o Arraial está de volta a Belo Horizonte (1) FESTA JUNINA EM BH

Suspensos pela pandemia, shows, comida típica e concurso de quadrilha retornam à Praça da Estação hoje. 'Está tudo muito intenso', conta integrante de grupo

AM Ana Magalhães * Cler Santos*

29/07/2022 04:00 - atualizado 29/07/2022 07:06

Dois anos depois, o Arraial está de volta a Belo Horizonte (2)

Com muita alegria e expectativa para ser o maior da história da capital mineira, o 43º Arraial de Belo Horizonte começa hoje (29/7), na Praça da Estação. Após dois anos cancelada em decorrência da pandemia de COVID-19, a festa contará com muita cor, animação, músicas e comidas típicas de uma das melhores épocas festivas do ano.

Além disso, concurso movimenta dançarinos de quadrilha de 18 estados brasileiros. Entre hoje e domingo (31/7), 24 quadrilhas do Grupo de Acesso do Concurso Municipal farão apresentações. A comissão julgadora considerará o conjunto, a coreografia, caraterização, marcador e casal de noivos para avaliar os espetáculos.

Na programação deste fim de semana, haverá também shows dos artistas Sérgio Saraiva, Raquel Lídia, Leandro e Romário, além de Luana Prado. A festa segue até 14 de agosto, aos sábado e aos domingos, e os cantores Rionegro e Solimões, Leo Magalhães e Nathan Santos são outras atrações confirmadas no 43º Arraial de Belo Horizonte.

(Video) Após dois anos, 'Arraiá de Belo Horizonte' está de volta

O presidente, figurinista, coreógrafo e noivo da Quadrinha Junina Forró de Minas, Mauro Henrique Melo, de 38, contou que já dança há 33 anos. “Comecei a dançar numa quadrilha do meu bairro chamada São Domingos. Na época, estava na infantil e, desde então, não parei mais”, disse.

Dois anos depois, o Arraial está de volta a Belo Horizonte (3)

Com cerca de 50 integrantes, a Quadrilha Junina Forró de Minas foi fundada em 1999 na Zona Oeste da capital mineira, e é conhecida pela forma tradicional e, ao mesmo tempo, inovadora no jeito de dançar, além da excelência na construção de figurinos. Em 2009, o grupo ganhou o concurso do Arraial Belo Horizonte.

“Foi quando falamos do ano da ‘França no Brasil’. BH foi uma das capitais sede para esse evento que estava ocorrendo no nosso país. O grupo sempre tem boas colocações, ficando nos três primeiros lugares na grande maioria dos concursos de que participamos”, afirmou o presidente.

Neste ano, o tema escolhido pelo grupo foi a tradicional Feira Hippie. “Do começo ao fim, a Feira Hippie estará presente na nossa apresentação. Estamos trazendo nas roupas, tanto dos cavaleiros quanto das damas, a cor azul-celeste, que representa o céu saindo da escuridão da madrugada, quando a feira é montada, para o firmamento ensolarado das manhãs de domingo. Também colocaremos mais de 30 barracas no tablado, com cores dos setores”, adiantou.

Além disso, a música de entrada da apresentação foi composta, não só a letra, mas também a melodia, pelo artesão e expositor da feira há mais de 20 anos Tião Vieira. “Queríamos encontrar uma música que falasse da Feira Hippie, e achamos o Tião no YouTube. Fizemos uma parceria com ele. Ele tem um ateliê, onde trabalha com couro, que fica localizado na frente da Praça da Estação, o que permite que ele assista às apresentações praticamente de camarote. Assim, faremos uma homenagem aos expositores feirantes”, disse o figurinista da Forró de Minas.

Para Melo, a Festa Junina é bem familiar, não só por causa do público que a frequenta, mas também pelos grupos de dança. “É a festa mais familiar que existe no Brasil, porque conseguimos reunir da mais nova à mais velha criança. Além disso, não faz acepção de pessoas de maneira alguma, pois não depende de raça, gênero, credo ou, até mesmo, religião. A festa junina é aquela magia da culinária e da alegria, encontramos amigos e vemos várias pessoas. O comando do marcador entra nos nossos ouvidos e é tão gostoso, fazemos tudo para poder executar cada passo com alegria e excelência”, afirmou.

A apresentação, por sua vez, depende de muito treino e empenho dos participantes. “Está uma correria só. Não só desenvolvi o figurino para nosso grupo, mas também para outros oito de BH e um de Uberlândia, pois tenho um ateliê de costura. Além disso, tem o cenário e alguns adereços ainda precisam ser finalizados. É muito trabalho e detalhes para que tudo fique pronto até o dia da apresentação”, contou o coreografo.

Acolhimento é fundamentalpara o Arraial

Outro grupo que está na expectativa para o concurso é o Arriba a Saia, da Região de Venda Nova. Segundo o presidente e diretor-artístico, Lucas da Silva, de 35, o grupo está muito feliz com o retorno. “Sentimos muita falta durante os dois anos de pandemia. Por isso, estamos muito ansiosos e animados com a apresentação, porque dependemos do calor humano e da energia das pessoas. Foram anos muito difíceis”, afirmou.


Também por causa do período de isolamento da COVID-19, os preparativos para participar do concurso foram mais trabalhosos. “Está tudo muito intenso, pois temos que ensaiar quase todos os dias. Diferentemente dos outros anos, quando tínhamos seis meses para nos planejar, começamos somente após abril devido à pandemia. Por isso, neste ano, tivemos apenas em torno de quatro meses para se preparar”, explicou.

O presidente do grupo, que tem 60 integrantes, contou que o apoio das diretoras Neide e Claudinéia, da Escola Municipal Vicente Guimarães, no Bairro Letícia, foi fundamental nos preparativos para participar do concurso.

“Precisamos de mais incentivo. Conseguimos fazer os ensaios numa escola que nos abraçou, mas no início não tínhamos muito apoio. As diretoras da Escola Vicente Guimarães são maravilhosas. Penso que é preciso ter uma maior sensibilidade maior do público e da população para apoiar os grupos de festa junina”, disse.

Neste ano, o Arriba a Saia escolheu abordar a história das festas juninas. “Vamos pegar a trajetória a partir da França, na Europa, depois vamos fazer a comitiva de Portugal chegando ao Brasil. Então vamos contar essa história de como surgiu e se misturou à cultura do nosso país. Afinal, a festa junina é comemorada de jeitos diferentes. Enquanto o Nordeste, por exemplo, comemora a fartura, em Minas é a comemoração da fertilidade”, afirmou.

Ele conta que a escola começou a se inscrever em 2009 e, em 2011, ganhou o concurso do Grupo de Acesso. “Funciona como o Campeonato Brasileiro (de futebol), quando você se inscreve pela primeira vez, entra para o Grupo de Acesso. Ficando entre os quatro primeiros lugares, você sobe para o Grupo Especial. Subimos para essa categoria, todo ano novas equipes são integradas”.

Grande expectativa para este ano

Gleison Paulo Da Silva, presidente do Grupo Paixão Junina Mineira e quadrilheiro há 32 anos, criado no bairro Salgado Filho, na Região Oeste de Belo Horizonte, afirma que a expectativa para o Arraiá deste ano é muito grande. “A expectativa é grande, principalmente pelo fato de já termos título no grupo de acesso em anos anteriores. Queremos fazer história agora no grupo especial”, disse.

(Video) Arraial de Belo Horizonte está de volta

O Grupo Paixão Junina Mineira conta com 60 integrantes, existe há 10 anos e participa de concursos juninos desde sua criação. Já venceu concursos no grupo de acesso nos anos de 2013 e 2015. Para este ano, o grupo vai se inspirar e retratar a história do vaqueiro Raimundo Jacó.

“Estamos apostando nesse tema porque ele é bem comovente. O vaqueiro Raimundo Jacó foi considerado o maior vaqueiro do Brasil, e é primo de Luiz Gonzaga. Esse tema vai ser levado com muita fé, e vai ajudar a gente a subir este ano”, afirmou o presidente com esperança.

Para trazer a história de Raimundo, Gleison explica que será usado um artigo de fé. “ Além de trazer a história dele, vamos tratar da sua morte. Quando ele morre, quem o recebe é Nossa Senhora Aparecida, que é madrinha dos vaqueiros do Brasil. Ela será retratada como personagem, não somente como imagem. Haverá um integrante representando a padroeira”, esclareceu.

Sobre a organização do evento, o presidente entende que o Arraial de Belô tem sempre algo a melhorar, mas admite que ao longo dos anos vem percebendo mais organização, o que pode ter resultado até mesmo no recebimento do concurso nacional em 2022.

“Cada ano vem sendo melhor do que o outro. Eu acredito que como o nacional chegou para ser feito em BH, a expectativa aumenta muito, e os organizadores sabendo disso produziram um grande evento, para ser um dos maiores São João do Brasil.“

Trânsito muda durante o evento

Bernardo Estillac

O Arraial de Belo Horizonte provocará alterações no entorno da Praça da Estação, Centro da capital, neste e nos próximos dois fins de semana. Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), a expectativa é de que os festejos recebam de 15 a 20 mil pessoas por dia. Entre as 17h de hoje e 1h30 de amanhã uma faixa da Avenida dos Andradas será fechada, entre as ruas dos Carijós e Guaicurus no sentido Hospitais/Rodoviária.

Durante os sábados de evento, das 14h às 3h e, aos domingos, das 13h às 3h serão fechados os seguintes trechos: Rua Aarão Reis, entre as ruas dos Caetés e dos Tupinambás; Avenida dos Andradas após a esquina da Rua dos Carijós até a Rua dos Tupinambás, sentido hospitais/Rodoviária; e conforme a demanda de participantes, da Avenida dos Andradas após a esquina da Rua dos Guaicurus, sentido Rodoviária/hospitais.

A PBH instalará faixas nos arredores da Praça Central para informar os condutores a respeito dos desvios. Além disso, agentes da BHTrans, Polícia Militar e Guarda Municipal trabalharão na orientação do trânsito durante os dias de festa.

Para quem segue no sentido Hospitais/Rodoviária pela Avenida dos Andradas, o desvio passa pela Rua dos Carijós (à esquerda), Rua Espírito Santo (à direita), Avenida do Contorno (à esquerda) e Viaduto Leste. No sentido Rodoviária/Hospitais, o desvio segue pela Avenida do Contorno, Rua Rio de Janeiro (à direita), Rua dos Guaicurus (à direita), Rua São Paulo (à esquerda), Rua dos caetés (à esquerda), Rua da Bahia (à direita), Rua dos Tupinambás (à esquerda) e Avenida dos Andradas.

É importante ficar de olho na sinalização, já que será ainda proibido estacionar em vários trechos nos dias do evento. Além disso, mais de 40 linhas de ônibus da capital terão o itinerário alterado. No interior dos coletivos e nos pontos desativados haverá cartazes com informações sobre as mudanças.

As viagens de metrô também mudam. A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) divulgou um novo quadro de horários para atender ao primeiro fim de semana do Arraial de Belo Horizonte. Hoje e amanhã, o metrô opera entre as 5h15 e 1h30. No domingo, os trens funcionam das 5h15 até 00h30.

QUADRILHAS E SHOWS

Confira a programação da festa na Praça da Estação neste fim de semana

Hoje (29/7),

com abertura às 18h

Quadrilhas

» 20h: Jilô com Mel

» 20h35: Pindura Saia

» 21h10: Arraial do Tadeu

(Video) Após 2 anos suspenso, Arraial de BH retorna à Praça da Estação e prevê público de 140 mil pessoas

» 21h45: Sem Nome

» 22h20: Brejo Grande

Shows

» 19h: Sérgio Saraiva

» 23h: Raquel Lídia

Amanhã (30/7),

com abertura às 14h

Quadrilhas

» 17h30: Sangê de Minas

» 18h05: Me Larga Cumade

» 18h40: Fulô de Larangeira

» 19h15: Fogo na Perna

» 19h50: Paixão Junina

» 20h25: Flor De Chita

» 21h: São João de Minas

» 21h35: Nega Biruta

» 22h10: Sol Nascente

» 22h45: Arrasta Pé Mineiro

Show

» 23h30: Leandro & Romário

Domingo (31/7),

com abertura às 14h

Quadrilhas

» 16h30: Pé Roxo

» 17h05: Pé na Brasa

» 17h40: Bela Flor

» 18h15: Vaca Loka

» 18h50: Explosão Junina

(Video) Quadrilha Luar do Sertão vence o Grupo de Acesso do Arraial de Belo Horizonte

» 19h25: Renascer Junino

» 20h: Luar do Sertão

» 20h35: Casa do Chapéu

» 21h10: Pé Rachado

Show

» 22h: Lauana Prado

  • Tags:
  • #bh
  • #prefeitura-de-bh
receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

0 COMENTÁRIOS

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade

FAQs

Que dia que vai ser o Arraiá de Belo? ›

Arraiá de Belô tem programação intensa neste sábado (6) e domingo (7/8) Apresentacao do Grupo Bambuza de Bocaiuva. Arraial de Belo Horizonte com concurso de quadrilhas na praca da Estacao. (foto: 06/08/2022.

Quando será o Arraial de Belô 2022? ›

Festejo junino mais representativo da Região Sul e Sudeste do Brasil, pela sua valorização e respeito à cultura e às tradições que envolvem o período, o Arraial de Belo Horizonte chega à sua 43ª edição e retorna à Praça da Estação nos dias 29, 30 e 31 de julho e 6, 7, 13 e 14 de agosto.

Onde acontece o Arraial de Belô? ›

Serão sete quadrilhas por dia, cada uma com um tema - segredo até mesmo para os integrantes. O grande vencedor será conhecido na terça-feira (9) e enfrenta as melhores quadrilhas do país, nos dias 13 e 14 de agosto, na grande final nacional, também em Belo Horizonte.

Que horas começa o Arraial de Belô? ›

A entrada no evento é gratuita, não sendo necessária a retirada de ingressos. Neste sábado (6), a festa começa a partir das 14h30, com as apresentações das quadrilhas do Concurso Estadual. Logo após, às 19h, é a vez das quadrilhas do Grupo Especial do Concurso Municipal encherem os tablados de criatividade e alegria.

Vai ter Arraial de Belô em 2022? ›

É VERDADE! Em 2022, o Arraial de Belo Horizonte chega a 43ª edição e volta ao formato presencial, abrindo o calendário de grandes eventos públicos da cidade.

Qual o horário da quadrilha? ›

O evento ocorre de 4 de junho a 31 de julho, sempre aos sábados e domingos, das 11h às 22h.

O que é o Arraial de Belô? ›

A maior festa junina do Sudeste!

O Arraial de Belo Horizonte, um dos cinco maiores destinos turísticos brasileiros do período junino e maior festejo junino da Região Sudeste do Brasil, é uma experiência completa para turistas e moradores.

O que há em BH? ›

Eventos + acessados
  • Santa Inês recebe festa que resgata cultura da quermesse e da barraquinha.
  • Festival no Parque Municipal tem Martinho da Vila, Djonga e Mariana Aydar.
  • Minascentro recebe o Festival Internacional de Quadrinhos.
  • Mercado de Origem de Santa Tereza recebe Festival de Pastel.

Como surgiu o arraial? ›

A formação de Arraial do Cabo começa há um milhão de anos, quando, pela ação dos ventos e de correntes marítimas, foram incorporadas ao continente três antigas ilhas, hoje Morros do Mirante, do Forno e Pontal do Atalaia. Seus primeiros habitantes humanos chegaram há cerca de cinco mil anos.

Que outros nomes Belo Horizonte teve? ›

O Distrito foi criado com a denominação de Nossa Senhora da Boa Viagem do Curral del Rey, por Ordem Régia de 1750 e, em 1890, renomeado como Belo Horizonte. Elevada à categoria de município e Capital de Minas Gerais, com a denominação de Cidade de Minas, em 1893, e passou a denominar-se Belo Horizonte, em 1901.

Qual a origem do Arraial de Belo Horizonte? ›

O Arraial de Belo Horizonte teve sua primeira edição em 1979 e é um dos responsáveis por manter viva a tradição e a cultura dos festejos juninos nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Quem ganhou o Arraial de Belô 2022? ›

Quadrilha Luar do São João é a campeã do Concurso Nacional do Arraial de BH.

Quais os dias do Arraial de Belô? ›

A Companhia de Trens Urbanos (CBTU), responsável pela administração do metrô de Belo Horizonte, ampliou os horários de funcionamento da Estação Central para atender o Arraial de Belô, competição de quadrilhas que acontece nos dias 29 a 31 de julho, 6 e 7, 13 e 14 de agosto.

O que fazer em Belo Horizonte no domingo? ›

O que fazer em BH no domingo: conheça 6 dicas de passeio!
  • Chalé da Mata.
  • La Vinícola Wine Bar.
  • Circuito da Praça da Liberdade.
  • Cinema Santa Tereza.
  • Feira Hippie.
  • Feira do Mineirinho.
Apr 6, 2022

Quem descobriu arraial? ›

Corria o ano de 1701, quando chegou à região uma expedição chefiada pelo guarda-mor Antônio Soares Ferreira.

Porque o nome Praia dos Anjos em Arraial do Cabo? ›

Sobre sua sepultura, uma grande estátua de um anjo, que sinalizava o fato de haver um anjo (criança) ali repousando pela eternidade. 'Ali está um anjo!' ' Vou a praia do Anjo! ' E assim a rica história popular cabista deu nome a antiga Praia da Rama: Praia dos Anjos!

Porque a Álcalis faliu? ›

A empresa produzia barrilha, usada na fabricação de produtos como vidro e sal. Na época, foi uma das maiores empresas do estado do Rio de Janeiro. Na década de 80, a abertura de mercado para a importação de barrilha provocou o declínio da Álcalis.

O que fazer em Belo Horizonte 2021? ›

AS MELHORES ATRAÇÕES PARA VISITAR EM BELO HORIZONTE
  • Mercado Central de Belo Horizonte.
  • Parque e Mirante Mangabeiras.
  • Praça da Liberdade.
  • Memorial Minas Gerais Vale.
  • Feira Hippie.
  • Complexo da Lagoa da Pampulha.
  • Rua do Amendoim.
  • Praça do Papa.

Quais os costumes e festas tradicionais de Minas Gerais? ›

Principais manifestações folclóricas de Minas Gerais
  • 1 – Carnaval. O carnaval é uma festa popular que surgiu ainda na antiguidade com o intuito de celebrar os deuses pagãos e a natureza. ...
  • 2 – Cavalhada. ...
  • 3 – Congado. ...
  • 4 – Encomendação das Almas. ...
  • 5 – Festa do Divino. ...
  • 6 – Festa do Rosário. ...
  • 7 – Festa Junina. ...
  • 8 – Folia de Reis.

Videos

1. Grupos se preparam para concurso de quadrilhas que acontece no fim de julho em BH
(Brasil de Fato)
2. GEOGRAFIA URBANA E HISTÓRIA DE SANTA LUZIA [AULA #01]
(Abraão Gracco)
3. O éthos urbanístico do Acaba Mundo - com Danilo Botelho
(paupse pucminas)
4. O poder dos museus
(Muquifu)
5. "O Deus que eu não conhecia", com Pr Lucinho Barreto | Celebração Domingo 18h 27/06/2021
(Lagoinha)
6. Thalles Roberto - Jacó Segurou O Anjo (Ao Vivo na Lagoinha Alphaville) (Clipe Oficial)
(Thalles Roberto)
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Fr. Dewey Fisher

Last Updated: 03/25/2023

Views: 6090

Rating: 4.1 / 5 (62 voted)

Reviews: 85% of readers found this page helpful

Author information

Name: Fr. Dewey Fisher

Birthday: 1993-03-26

Address: 917 Hyun Views, Rogahnmouth, KY 91013-8827

Phone: +5938540192553

Job: Administration Developer

Hobby: Embroidery, Horseback riding, Juggling, Urban exploration, Skiing, Cycling, Handball

Introduction: My name is Fr. Dewey Fisher, I am a powerful, open, faithful, combative, spotless, faithful, fair person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.